Dança


Programação – Mostra de Dança

Programação – Mostra de Dança


Postado por ascom em 12 de agosto de 2016

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL APRESENTA MOSTRA NACIONAL DE DANÇA DO 41º.  FESTIVAL DE INVERNO DE CAMPINA GRANDE  “Dance, dance, se não estamos perdidos” – é com esse dizer da grande Pina Bausch que venho saudar mais uma edição da Mostra Nacional de Dança deste Festival. Tempos difíceis, tempo de seca, que castiga nosso povo sedento, não só de água, mas de tantas outras coisas. Tempos de desencantos, de medos, de utopias esquecidas. Tempos líquidos, em que tudo parece tão descartável. Como suportar o existir, sem aquilo que nos lança para a dimensão do sonho e do encantamento? Sim, dancemos. Dancemos o amor e o desamor. Dancemos a fé e desesperança. Dancemos, sempre, para nos lembrar que a vida é movimento e que nada é definitivo. Tudo haverá de passar: a dor, os lamentos, a mediocridade, o poder dos que muito podem e nada fazem. Estamos vivos! Chegamos até aqui, somos sobreviventes. São 41 anos de luta, teimosia e resistência. Atravessamos tantos golpes e tantas ditaduras, as da História e as que se impuseram em nosso caminho, pela má vontade e insensibilidade de muitos. Sim, precisamos dançar, celebrar, denunciar, se não… estaremos todos perdidos. Nos palcos, nas praças, nas ruas e dentro de cada um de nós, que tudo se mova, que tudo dance, que tudo se renove. O espetáculo vai começar, abramos os olhos e o coração. É tempo de festa! Myrna Agra Maracajá Coordenadora da Mostra Nacional de Dança do 41º. Festival de Inverno de Campina Grande PROGRAMAÇÃO :: Dia 15/08/16 Espetáculo: “Canção Desesperada” Grupo: Cia. Corpo em Trânsito – PB Hora: 10h Local: Feira Central de Campina Grande Inspirada nos poemas de Pablo Neruda, a Cia. Corpo em Trânsito, idealizou a intervenção urbana “ Canção Desesperada”. Tecendo os sonetos de amor de Neruda no corpo, propõe trazer à cena urbana, imagens, memórias e sensações que façam o transeunte mergulhar num espaço e tempo desenhados pelo discurso amoroso. Um pensar e sentir para os tempos dos amores liquefeitos. Ficha Técnica Direção: Myrna Maracajá Criadores-intérpretes: Daniel Slid, Erik Breno, Giordana Leite, Jéssica Taveira, Myrna Maracajá, Vagner Gomes. Espetáculo: “Três Luas” Grupo: Primeiro Ato- MG Hora: 20h Local: Teatro Municipal Severino Cabral Hilda Hilst em sua sabedoria e eruditismo, escolhe como parceiro para esse júbilo o não menos erudito Zeca Baleiro e, juntos, provocam com essa obra impulsos de um amor pleno, que se enaltece, orgulhoso de seu preenchimento, comemorado e pleno, independente de ser amado. O desafio é grande como grande é o prazer de nos juntarmos a essas forças artísticas que traduzem paixão, lirismo e delicadeza poética, buscando amor e permanência. A dança embala o movimento por onde passa...

Leia Mais