Intervenção Urbana abre a programação do 46º FICG

Postado por ascom em 19 de agosto de 2021


Foto: Divulgação.

 

A programação do 46º Festival de Inverno de Campina Grande vai começar nesta sexta-feira, 20 de agosto, com a Intervenção Urbana “Tecnobodies: revolução ou docilização dos corpos?”. A ação artística vai acontecer a partir das 10h na Praça da Bandeira e Calçadão da Rua Cardoso Vieira, no centro da cidade.

A intervenção urbana aborda a relação dos corpos humanos com a tecnologia, buscando a reflexão sobre os dispositivos tecnológicos na vida das pessoas, principalmente nesse período de distanciamento social causado pela pandemia da Covid-19. Participam da intervenção seis bailarinos de Campina Grande, são eles: Beatriz Xavier, Cais Silva, Jéssica Taveira, Marina Carneiro, Beatriz de Melo Paiva e Stenyyo Pablo. A performance artística tem direção de Myrna Agra Maracajá.

A diretora explicou que este ano o Festival de Inverno acontece dentro de um cenário marcado pela pandemia, e que, tanto no seu formato híbrido de realização quanto nos espetáculos que vão ser apresentados, há muito fortemente a presença do elemento tecnologia, principalmente devido a esse momento que estamos atravessando onde as relações foram extremamente virtualizadas. “Como é que nós podemos pensar essa relação do corpo humano com, por exemplo, o smartphone? Podemos considerar, nos dias de hoje, o smartphone como um órgão do nosso corpo, uma extensão do nosso corpo, ou uma parte mesmo do corpo. Então, esta é a proposta da intervenção urbana neste ano em que o festival adentra no mundo virtual”.

Também no primeiro dia do FICG vai acontecer, às 14h, a realização da Oficina de Perré com a bailarina e pesquisadora Maria Eugenia Tita. A noite, a partir das 19h, será realizada no Teatro Municipal a abertura oficial do evento com a “Celebração do Bumba meu Boi”, os poetas populares Inavildo e Iponax Vila Nova, e ainda a realização da palestra “A Cultura Popular no Brasil”, ministrada por Antônio Nóbrega.

O 46º Festival de Inverno é uma realização do Instituto Solidarium e Prefeitura Municipal de Campina Grande. Este ano o evento vai acontecer no Teatro Municipal Severino Cabral, Praça da Bandeira e Feira Central.

 

Sobre a Intervenção Urbana: “Tecnobodies: revolução ou docilização dos corpos?”*

“Estou na rede, logo existo”. Estar conectado é o novo critério de inclusão, na sociedade do espetáculo. Nada pode ficar de fora. O olhar, atento, sobre os corpos, cria um novo espaço, onde não sabemos o que está dentro e nem o que está fora. O que é real e virtual? Com que corpo se faz corpo? A tecnologia é uma extensão do corpo e ou funde-se a ele?